Zé Milton: “Clima pró-governo é muito bom”

Líder do Governo do Estado na Assembleia Legislativa, deputado estadual José Milton Scheffer (PP) diz que relação entre o governador Carlos Moisés da Silva (PSL) e os deputados mudou completamente, para melhor, nos últimos meses. “O clima é totalmente republicano. O governado passou a se abrir as demandas regionais, e a Assembleia está muito receptiva ao governador”, comenta Zé Milton, dando a entender que o clima de desconfiança que reinava entre os dois poderes se dissipou.

A estabilidade política de Carlos Moisés acabou sendo referendada, de certo modo, pelo seu não indiciamento, por parte da Polícia Federal, no caso dos respiradores. Em princípio, as investigações da PF deram conta que a famigerada compra de 200 respiradores por parte do Governo do Estado, ao custo de R$ 33 milhões, não tiveram participação direta de Carlos Moisés. Vale lembrar que os tais respiradores nunca foram entregues. Na mesma linha, o Ministério Público também não ofereceu denúncia contra o govenador neste caso, acreditando, por óbvio, na sua não culpabilidade.

De acordo com Zé Milton, estes fatos, somados a mudança de política do governo, que agora é aberta ao parlamento estadual, trará a estabilidade necessária para que o governador termine seu mandato com tranquilidade, “e até mesmo pense em um projeto de reeleição”.

Seis prefeitos da região irão à Brasília

Seis prefeitos de nossa região começam a embarcar hoje para Brasília, para cumprir agenda junto a Ministérios, Secretarias Nacionais e gabinetes de parlamentares. A comitiva é composta pela prefeita de Sombrio, Gislaine Dias da Cunha (MDB), e pelos prefeitos de Turvo, Sandro Cirimbelli (PP), de Praia Grande, Fanica Machado (PP), de Santa Rosa do Sul, Almides da Rosa (PSDB), de São João do Sul, Moacir Teixeira (MDB) e de Ermo, Paulo Della Vechia (MDB). O agendamento dos compromissos foi realizado pela J Raupp Assessoria e Consultoria Ltda, empresa do contador Jefferson Raupp.

Júlio parece carta fora do baralho em 2022

Projeto de Júlio Garcia (PSD) de disputar o Governo do Estado ano que vem foi por água abaixo. Pelo menos esta é a opinião de líderes políticos estaduais com quem tenho conversado. Ainda que a prisão domiciliar do ex-presidente da Assembleia Legislativa tenha sido revogada, Júlio está totalmente torrado no cenário político catarinense, por conta da acusação de ter supostamente participado de um esquema de corrupção, dentro do Governo do Estado, que teria lavado cerca de R$ 50 milhões. Interessante observar que em dezembro Carlos Moisés da Silva já era considerado um futuro ex-governador, por conta do processo de impeachment contra ele, e Júlio o futuro governador eleito em 2022. Agora, Carlos Moisés pode ser até reeleito e Júlio, talvez, sequer dispute a Assembleia.

Chuvas têm prejudicado manutenção de estradas

Janeiro chuvoso prejudicou de forma significativa extração de seixo rolado nos rios de nossa região, o que, por consequência, interferiu diretamente na conservação das estradas de interior da grande maioria dos municípios aqui do Extremo Sul, já que não há material disponível para pavimentação primária. Expectativa é que fevereiro dê uma trégua nas chuvas, de modo a viabilizar a extração de seixo e a consequente aquisição por parte das prefeituras. Sem isto, muito em breve a buraqueira começará a aflorar pelo interior da região da Amesc.

Paulinho quer focar em Educação e Obras inicialmente

Prefeito de Ermo, Paulo Della Vechia (MDB), solicitou minucioso detalhamento do Orçamento do Município, para planejar os investimentos que fará nos primeiros meses do ano. Em princípio, deverá destinar atenção especial aos setores de Educação e Obras, cujas fontes de recurso estão mais evidentes. “Antes de qualquer ação, no entanto, vamos estudar bem o Orçamento, enquadrando os recursos disponíveis as reais necessidades de nossa população”, comenta o chefe do executivo. Pessoalmente, o prefeito também manifesta predileção por investimentos no setor de pavimentação das estradas de interior do município. Neste sentido, não descarta possibilidade de que Ermo faça parte de um consórcio intermunicipal ligado ao setor de pavimentação asfáltica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui