Aulas nas escolas municipais da região retornam dia 1º de março

Retorno das aulas diante do quadro de pandemia do novo coronavírus foi debatido em reunião de gestores educacionais dos municípios da região
Publicidade

Gestores de Educação dos 15 municípios da Amesc estudam uma forma de fazer escalonamento, pois será necessário dividir as turmas e realizar um modelo híbrido

Região

O Colegiado de Educação da Amesc, a Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense, esteve reunido e deliberou novos detalhes sobre o retorno das aulas diante do quadro de pandemia do novo coronavírus.

A assessora de Políticas Públicas da Amesc, Rosangela Paulino Alexandrino, revelou que a primeira reunião com os novos gestores da educação de 2021 foi de forma presencial. “Os mesmos optaram em realizar presencial para troca de experiências sobre o retorno das aulas, transporte escolar e processo seletivo.  Dificuldade, incertezas, cobranças, medos e muito estudo e planejamento pautou este encontro”, reflete Rosangela. Esteve presente ainda no encontro a coordenadora da educação do Estado, Rosane Castelan, e a técnica do Estado responsável pelo transporte escolar, Marisete Damiani dos Santos.

A presidente do Colegiado de Educação da Amesc, secretária de Educação de Sombrio, Graziela Caetano da Rosa Scewartzhaupt, esclareceu que a reunião foi presencial em virtude de cerca de 95% dos secretários serem novos na função e haver dúvidas dos novos gestores diante do cenário atual de pandemia.

Questionou-se bastante sobre a data de início, mas foi consenso a decisão dos prefeitos em unificar em 1º de março, e mesmo algumas cidades com calendário pronto para data anterior, se solidarizou em iniciar na mesma data. Além disso, o processo seletivo de alguns municípios pode ampliar a data de começo das aulas.

Quanto as aulas, os gestores estudaram a forma de fazer o escalonamento, pois será necessário dividir as turmas e realizar um modelo híbrido.

Na questão do transporte escolar, a coordenadora regional, Rosane, apontou que a última portaria diante da matriz de risco, possibilita que seja efetuado com capacidade de 100%, desde que haja questões de cuidados protocolares, como monitores para aferir a temperatura e deixar as crianças com febre em casa.

O presidente da Amesc, prefeito de São João do Sul, Moacir Francisco Teixeira, ratifica a importância do trabalho colegiado e integração regional. “Existem alguns pontos que saímos fortalecidos quando unimos forças e trocamos ideias. Em meio a este cenário de pandemia e de novas gestões amplia-se a necessidade de diálogos e apoios. Com a data ampliada é mais fácil de haver uma organização de todos os itens essenciais para o retorno seguro nas aulas”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui