sexta-feira, 12 DE julho DE 2024
EducaçãoAlarmante: Psicóloga fala sobre o excesso do uso de telas por crianças

Alarmante: Psicóloga fala sobre o excesso do uso de telas por crianças

Publicidade

O uso excessivo de telas por crianças e adolescentes é uma preocupação crescente entre pais, educadores e profissionais de saúde. A psicóloga Alessandra Soares alerta que a questão não se resume à simples retirada de dispositivos, mas à busca de alternativas de entretenimento e momentos de reflexão para essa geração.

“Falar sobre banir o celular ou telas vai muito além da simples ou complicada retirada, pois é necessário compreender que não é apenas retirar o celular, mas o que posso estar oferecendo para este adolescente ou criança como entretenimento. Isso não significa que devemos ocupar 24 horas nosso adolescente com atividades, pois ele precisa também navegar no ócio”, afirma Alessandra Soares. Segundo ela, o ócio é fundamental para o desenvolvimento, permitindo que as crianças e adolescentes reflitam sobre a vida e sua existência.

A exposição prolongada às telas traz diversos prejuízos, como a diminuição do QI, dificuldades sociais e emocionais, queda no rendimento escolar, transtornos alimentares, obesidade, ansiedade, depressão, procrastinação, falta de foco, desinteresse e insatisfação. No entanto, a solução não é simplesmente retirar os dispositivos. “Será que retirar o celular totalmente diminuirá os prejuízos?”, questiona Alessandra.

A psicóloga destaca que o cérebro humano amadurece entre 21 e 24 anos, e que os pais devem ensinar seus filhos a lidar com os desafios, incluindo a gestão do tempo de uso das telas. “Cedo ou tarde, independente da idade, é necessário a pessoa saber mensurar a quantidade do tempo que tem disponível no celular. Hoje não só adolescentes, mas adultos estão presos ao celular, por não conseguir ter o controle.”

Especialistas recomendam que crianças com menos de 2 anos não tenham contato com telas e que crianças abaixo de 6 anos usem dispositivos por no máximo 40 minutos por dia. Entretanto, mais importante que a quantidade de tempo é a conscientização sobre os prejuízos do uso excessivo. “Precisamos ajudar eles a pensarem em um mundo alternativo, visto que a geração deles é virtual.”

Alessandra Soares é psicóloga, em Sombrio

A realidade é alarmante: crianças de 2 anos passam quase três horas por dia em frente às telas, crianças de 6 anos, cerca de cinco horas, e adolescentes, mais de sete horas. Antes de completar 18 anos, esses jovens terão passado o equivalente a 30 anos letivos em frente às telas, ou 16 anos de trabalho em tempo integral, conforme dados do livro “A Fábrica de Cretinos Digitais” de Michael Desmurget.

Para enfrentar esse desafio, Alessandra Soares sugere que os pais mantenham um vínculo saudável com seus filhos, possibilitando que seus argumentos sejam respeitados. “Se você achar que ele usou mais que deveria, converse e faça combinados. Diminuir o excesso reduz prejuízo sim, mas quero lembrar que se seu adolescente está com excesso de celular, quando fores fazer a retirada combinada, fique atento na abstinência. Ele pode ficar com alteração no humor, irritabilidade, inquieto, pois seu cérebro está acostumado com a dopamina recebida pelo excesso de tela.”


spot_img
spot_img

Matérias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.