Pedágios da região começarão a ser cobrados no próximo mês

Em Araranguá, praça está praticamente finalizada e fica localizada na divisa com o município de Maracajá
Publicidade

A partir da segunda quinzena de março, motoristas devem começar a pagar ao passar pelas duas praças de pedágio localizadas em Araranguá e em São João do Sul. Tarifa inicial é de R$ 2,10

Região

Motoristas devem começar a pagar ao passar pelas duas praças de pedágio localizadas no Extremo Sul catarinense, a partir da segunda quinzena de março.

Publicidade

A previsão é de Fausto Camilotti, diretor-presidente da CCR Via Costeira, concessionária que administra o trecho da BR 101 do município de Paulo Lopes a Passo de Torres. A notícia não anima muito à população, mesmo assim, Camilotti acredita que os catarinenses devem comemorar. “Além das melhorias já feitas, a tarifa inicial é de apenas R$ 2,10”, defende.

A empresa trabalha no trecho há seis meses, e segundo o diretor-presidente, neste período foram revitalizados 220 quilômetros de asfalto, trocadas cerca de 3 mil placas e finalizadas outras melhorias. Uma das mais importantes é que desde o início deste mês, os usuários da BR 101 Sul contam com atendimento médico e mecânico 24 horas gratuito. Entre São João do Sul e Paulo Lopes, são seis viaturas médicas, três guinchos leves, dois pesados, dois caminhões para apreensão de animais, seis caminhonetes, caminhão de combate a incêndio, num total de 19 veículos operacionais espalhados pela rodovia para agir em casos desde pane elétrica e troca de pneus até acidentes que sejam registrados na BR 101. “Essa estrutura fica espalhada ao longo da rodovia, e o ideal é o socorro chegar em no máximo 15 minutos”, informa Fausto.

O cidadão pode acionar estes serviços através do site da CCR Via Costeira (www.ccrviacosteira.com.br), pelo telefone 0800 255 5550 e baixando um aplicativo no celular. Em breve, a própria concessionária terá conhecimento das necessidades dos motoristas, através do monitoramento integral das pistas por câmeras de segurança. Ao detectarem um problema, elas acionarão um sinal de alarme na sala de controle da empresa.

Empregos e investimentos 

Para movimentar toda essa estrutura, é necessário um quadro de pessoas amplo. Aproximadamente 150 profissionais já estão treinados e mobilizados para os serviços em andamento, e outros ainda serão contratados em vários setores. Alguns trabalham nas bases operacionais e de atendimento, estruturas que contam com banheiro com acessibilidade, fraldário, aparelho micro-ondas, água potável, área para estacionamento e descanso.

Segundo Fausto Camilotti, a empresa gera quase 2 mil empregos diretos e indiretos, e mais 1 mil devem ser criados, inclusive para as equipes que trabalharão nos pedágios de São João do Sul, Araranguá, Tubarão e Laguna. A abertura destas praças aguarda a aprovação oficial do órgão regulador, a ANTT, Agência Nacional de Transporte Terrestre, e a expectativa da concessionária é que a autorização saia no próximo mês e a cobrança inicie na segunda quinzena de março. Depois disso, a CCR ainda prevê muito investimento na região, em faixas adicionais nas áreas mais movimentadas, construção de passarelas e outras melhorias. “No total serão investidos R$ 8 bilhões, sim, bilhões”, enfatiza o diretor-presidente.

Outros serviços

Viaturas de Inspeção de Tráfego: A Inspeção de Tráfego, atua no monitoramento de todo o trecho e tem como objetivo detectar quaisquer ocorrências e anormalidades por toda a faixa de domínio que possam interferir no bom andamento do fluxo.  Os profissionais que atuam na área, monitoram a via, cuidam da sinalização e realizam a liberação de pista, quando necessário. Também realizam o combate a pequenos focos de incêndio, retiram resíduos da faixa de rolamento, entre outros.

Atendimento Pré-Hospitalar: O serviço de APH, o Atendimento Pré-Hospitalar, é um serviço bastante importante, pois salva vidas. O serviço de APH da CCR é bastante humanizado e, além do atendimento, o usuário também recebe acolhimento necessário. Neste atendimento, no ambiente do acidente, acontece a estabilização adequadamente às vítimas, o que reduz o tempo de internação. Ele será prestado por 66 profissionais entre socorristas, enfermeiros e médicos. Esses colaboradores passaram por treinamento específico focado no atendimento de ocorrências de trânsito, estando aptos, inclusive, a realizar o desencarceramento de vítimas presas em ferragens. Ao todo serão 6 ambulâncias, das quais duas serão UTI’s móveis dotadas com os melhores equipamentos de socorro médico, dispostas em locais estratégicos ao longo da rodovia e prontas para atender ocorrências no menor tempo possível.

Socorro mecânico: Os colaboradores que atuarão no socorro mecânico estão capacitados em realizar diagnósticos veiculares simples, como pane mecânica, elétrica, seca. Além disso, podem fazer a troca de pneus, recarga de baterias e pequenos reparos. Caso não seja possível resolver o problema, o veículo do usuário poderá ser removido para o local de apoio mais próximo, por meio de uma de suas cinco viaturas de guincho leve e pesado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui