Pelo Estado | Acordo fechado no Senado garante continuidade das obras nas BRs em SC

Ministro Tarcísio Gomes de Freitas (E), senador Dário Berger, governador Carlos Moisés e o presidente da Alesc, Mauro de Nadal, participaram da audiência pública | Foto Agência Senado

Uma salva de palmas após cinco horas de debates encerrou com sucesso a audiência pública realizada nesta terça-feira, 17, no Senado, em Brasília, convocada pelo presidente da Comissão de Infraestrutura, senador Dario Berger (MDB), com reforço do senador Esperidião Amin (PP). Para garantir o encerramento em menor prazo possível das obras nas BRs 470, 280 e 163, o governador Carlos Moisés (sem partido) surpreendeu e ofereceu ao ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, o aporte de mais R$ 100 milhões para a BR-470. Somados aos R$ 200 milhões já garantidos, a rodovia que está em duplicação entre Indaial e Navegantes terá acelerados os lotes 1 e 2 (Gaspar-Navegantes), com entrega prevista para junho de 2022; e até o final de 2022, os lotes 3 e 4 (Gaspar-Indaial), que receberão os R$ 100 milhões a mais. Com o acordo, DNIT usará os R$ 100 milhões na BR-163 (Oeste de SC) e R$ 50 milhões na BR-280 (Jaraguá do Sul).

A audiência pública contou ainda com as presenças do presidente da Alesc, Mauro de Nadal (MDB); além de deputados federais, estaduais, prefeitos e outras autoridades. Além do acerto, o encontrou avançou sobre a construção de terceiras faixas na BR-282, entre Lages e Florianópolis. O ministro prometeu recursos para elaboração do projeto e o início  este ano.

A audiência pública tratou, de forma tímida, da construção da segunda pista do aeroporto de Navegantes que, segundo o ministro, está prevista no contrato de concessão dependendo da movimentação de cargas. Se ficar comprovada a necessidade da obra, será imposta ao dono da concessão. Por fim, no encontro foi acenada a possibilidade da autonomia aos estados para a viabilidade da instalação de malha ferroviária, independentemente de autorização federal. Esse era outro pleito do governador Moisés, que recebeu indicativo de atendimento.

SALA DOS PREFEITOS

Sala dos Prefeitos fica no Palácio Barriga Verde | Foto Agência AL

A Alesc e a Fecam assinam nesta quarta-feira, 18, às 10h30, em ato solene, termo de cooperação para a criação de um espaço voltado ao atendimento dos prefeitos, que receberá o nome do ex-prefeito de Tubarão e o ex-deputado estadual Genésio de Souza Goulart, falecido em março deste ano, aos 67 anos. A inauguração contará com a presença dos filhos do ex-deputado, Rafael Nunes e Thiago Nunes Goulart, que receberão uma placa. A sala ficará no Espaço Cultural Jerônimo Coelho, no Palácio Barriga Verde.

Carreira do magistério

Os deputados Dr. Vicente Caropreso (PSDB) e Luciane Carminatti (PT), relator e presidente, respectivamente, da comissão mista que discute a proposta de novo plano de cargos e salários para o magistério, reuniram-se com representante da secretaria da Administração, Décio Augusto Bacedo de Vargas para compartilhar dados do relatório preliminar da comissão. Os parlamentares defenderam a valorização dos professores por tempo de serviço e por titulação. A proposta apresentada pelo Sindicato dos Trabalhadores na Educação (Sinte) de reajuste na tabela de vencimentos da carreira será usada pelos técnicos da secretaria para simular o impacto financeiro e de ganho salarial.

BRF, 87 ANOS

Uma das maiores companhias de alimentos do mundo, a BRF celebra 87 anos de existência e exalta a unidade de Videira, onde a sua história começou. Criada dia 18 de agosto de 1934, a operação nasceu como um pequeno comércio de secos e molhados, na então Vila das Perdizes, às margens do Rio do Peixe. A marca Perdigão surgiu em 1941, em homenagem à Vila das Perdizes, que, em 1944, se transformou no município de Videira. A fusão da Perdigão e da Sadia, em 2009, deu origem à BRF, um dos maiores complexos agroindustriais do mundo.

RESPIRADORES

Desde abril do ano passado, o Governo de SC busca recuperar os valores da compra dos respiradores da Veigamed. Mais de 96,6% dos R$ 33 milhões já estão bloqueados em dinheiro ou imóveis ou em fase avançada de cobrança judicial. São R$ 31,8 milhões. O restante está sendo rastreado por meio de iniciativas administrativas e judiciais. Como parte do compromisso do estado é com a transparência, foi lançada a página Transparência Respiradores (www.sc.gov.br/respiradores), onde se pode acompanhar todas as ações.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui