Saiba qual bebida pode prevenir o Alzheimer, segundo estudo

Publicidade

Na busca por formas de prevenir o Alzheimer, a indústria farmacêutica tem se empenhado em desvendar os segredos dessa doença que afeta milhões de pessoas ao redor do mundo. Entre as inúmeras descobertas recentes, uma delas chama a atenção da comunidade médica: a cerveja pode desempenhar um papel fundamental na prevenção dessa doença debilitante.

Pesquisadores da Universidade de Milano-Bicocca, na Itália, conduziram um estudo que revelou que extratos de flores de lúpulo, um dos principais componentes da cerveja, podem ajudar a proteger a função cognitiva e, por consequência, retardar o desenvolvimento de distúrbios cerebrais, incluindo o Alzheimer.

Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores testaram quatro variedades comuns de extratos de flores de lúpulo. O objetivo era determinar se esses extratos poderiam prevenir a formação de aglomerados de proteínas no cérebro associados ao Alzheimer.

Publicidade

Os lúpulos testados incluíram as variedades Cascade, Saaz, Tettnang e Summit. Os pesquisadores expuseram esses lúpulos a proteínas amiloides e células nervosas humanas.

O que o estudo revelou?

Os resultados da pesquisa indicaram que os extratos de lúpulo foram capazes de evitar que as proteínas beta amiloides se aglomerassem ao redor das células cerebrais. Além disso, o lúpulo possui propriedades antioxidantes que se acredita protegerem as células do corpo.

Além de bloquear a formação desses aglomerados, os extratos de lúpulo também ativaram um processo de renovação conhecido como vias autofágicas. Nesse processo, o corpo quebra e reutiliza partes de células antigas, aumentando assim a eficiência do sistema.

Vale ressaltar que o lúpulo está presente em todas as produções de cerveja, embora algumas variedades contenham quantidades maiores do composto do que outras. Além da cerveja, o lúpulo também pode ser encontrado em chás de ervas e refrigerantes.

Sobre o Alzheimer

O Alzheimer é uma doença neurodegenerativa progressiva e fatal que se caracteriza pela deterioração cognitiva e da memória, afetando as habilidades de pensamento e a capacidade de realizar tarefas simples do dia a dia. Embora ainda não haja cura para o Alzheimer, o tratamento multidisciplinar integral e medicamentos disponíveis podem ajudar a retardar a progressão dos sintomas, proporcionando aos pacientes uma melhor qualidade de vida. O Sistema Único de Saúde (SUS) no Brasil oferece tratamento gratuito para pacientes com Alzheimer em centros de referência.

 

 

   OCPNEWS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui