Vigilância aponta Araranguá, Sombrio e Passo de Torres como ‘infestados de dengue’

Publicidade

O informe epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SES), através da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE), nesta quarta-feira, 10, mostra que os casos prováveis de dengue (132.842) tiveram um aumento de 165,7% no ano de 2024 em comparação com o mesmo período do ano passado. No total, 270 municípios registraram casos prováveis de dengue e 75 óbitos foram confirmados para a doença.

O informe foi produzido pela Gerência de Vigilância de Zoonoses, Acidentes por Animais
Peçonhentos e Doenças Transmitidas por Vetores (GEZOO) em conjunto com o Centro
de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS) da Diretoria de Vigilância
Epidemiológica (DIVE), da Secretaria de Estado de Saúde (SES/SC). As informações contidas nesse informe apresentam o panorama da dengue, chikungunya e Zika no estado ao longo do ano de 2024.

Os dados utilizados neste informe são provenientes:
• Casos notificados pelos municípios no Sistema de Informações de Agravos de Notificação
(Sinan On-line e Net) do Ministério da Saúde;
• Óbitos notificados pelos municípios no Sinan On-line e no Sistema de Informação Sobre
Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde;
• Focos do mosquito Aedes aegypti registrados no sistema Vigilantos da DIVE/SC.

Os dados apresentados são parciais, sujeitos a alterações, a partir das informações inseridas pelas Secretarias Municipais de Saúde, com possibilidade de diferença nos números de uma semana para outra.

A partir do ano de 2024, será adotado o conceito de casos prováveis para avaliação do cenário epidemiológico. A classificação casos prováveis refere-se a todos os casos notificados, confirmados, suspeitos e inconclusivos, com exceção dos descartados. Assim, todos os casos suspeitos que foram notificados no sistema de informação serão considerados prováveis até que ocorra o encerramento da ficha. Isso permite uma análise mais precisa da situação, que corrige potenciais atrasos na conclusão dos casos notificados.

No período de 31 de dezembro de 2023 a 09 de abril de 2024, foram identificados 29.309 focos do mosquito Aedes aegypti em 236 municípios. Dos 295 municípios catarinenses, 161 são considerados infestados pelo vetor. Na nossa região, Araranguá, Passo de Torres e Sombrio já fazem parte da lista – CONFIRA A LISTA AQUI. A definição de infestação é realizada de acordo com a disseminação e manutenção dos focos.

Em reunião, na sexta-feira, na prefeitura de Sombrio, decidiu-se pelo decreto de emergência, para possibilitar mais dinâmica em ações contra os mosquitos, entre elas, a aquisição de equipamento próprio para fazer o “fumacê”, técnica que consiste em passar com um carro que emite uma “nuvem” de fumaça com baixas doses de um agrotóxico que elimina a maior parte dos mosquitos adultos presentes na região. Embora não seja a forma mais segura de eliminar mosquitos, é bastante rápida, fácil e eficaz.

Já foram contabilizados, no Estado, 75 mortes pela doença. CONFIRA A LISTA AQUI.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui