Extensão de rede de água até Sapiranga é interrompida

Mais da metade da extensão da rede de água foi concluída, por´me não chegou ainda até Sapiranga
Publicidade

Obra está sendo executada pelo Município de Meleiro e pelo Samae e, de acordo com o prefeito Eder Matos, interrupção se deu devido a burocracia do Deinfra

Meleiro

No último sábado, dia 27, a obra de extensão de rede de água até o distrito de Sapiranga, em Meleiro, teve que ser interrompida. A obra, de 9,3 km foi financiada pelo Programa Finisa do Governo Federal e pelo Município, na ordem de R$ 641 mil.

 “Infelizmente tivemos que parar a obra e lamentamos porque há muitos anos mais de 280 famílias do distrito de Sapiranga sofrem com o uso de água de ponteira, que acarreta problemas de saúde, devido aos metais pesados, sem falar nos chuveiros queimados, devido à pouca vazão do precioso líquido”, afirma o prefeito de Meleiro, Eder Mattos, que junto com seu vice, Pedro Luiz, esteve auxiliando os trabalhos, que contam com a mão de obra do próprio Município e Samae.

A obra está sendo executada, desde 2020 e restam cerca de 5 km para concluir a extensão da rede de água. “Estamos fazendo a obra de acordo com os padrões da Funasa, a Fundação Nacional de Saúde, já que o recurso é do Governo Federal, porém, o Deinfra, o Departamento de Infraestrutura, de SC, tem um entendimento contrário. Nosso departamento jurídico foi acionado, já estivemos em Florianópolis tratando do assunto, mas a burocracia está emperrando a obra. Não nos falta vontade em ver a obra concluída e por isso estamos trabalhando inclusive no fim de semana” desabafou Eder.

Durante os trabalhos nas margens da rodovia estadual SC-447, no último sábado, após denúncia, a PRE, Polícia Rodoviária Estadual, esteve no local e solicitou que fossem interrompidos os trabalhos, por determinação do Departamento de Infraestrutura.

A equipe do Samae conseguiu levar a rede geral até a comunidade de Limeira. O restante deverá ser executado após deliberação do órgão estadual. “A comunidade já sofre por muitos anos com a água sem tratamento e estão revoltados com essa situação. Esperamos que haja bom senso de parte do governo do estado e libere os trabalhos”, afirma o vice-prefeito, que reside no distrito de Sapiranga.

Na execução dos trabalhos de canalização da rede geral, os servidores do Samae e Prefeitura sinalizam o trecho, com placas e orientam os motoristas que trafegam na SC-447 como forma de evitar acidentes.

O prefeito Eder e o vice Pedro estiveram no último sábado, acompanhando o trabalho da equipe de obras, que teve que ser paralisado

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui