Gislaine destina R$ 1,5 milhão para combate à pandemia em hospitais

Publicidade

Verba será investida na compra de equipamentos e insumos para melhorar capacidade de atendimento de pacientes da Covid-19. O objetivo é fortalecer os dois hospitais.

Sombrio

Araranguá

Foi aprovado na semana passada o projeto da prefeita de Sombrio, Gislaine Cunha, para encaminhar R$ 1,5 milhão para auxiliar os Hospitais Dom Joaquim e Regional de Araranguá, na compra de equipamentos e insumos para melhorar capacidade de atendimento de pacientes da Covid-19. A sessão extraordinária da Câmara de Vereadores de Sombrio para votação da proposta ocorreu na sexta-feira, dia 19.

Parte dos recursos, R$ 750 mil, são oriundos de recursos vindos carimbados para a Covid, enquanto os outros R$ 750 mil são de recursos próprios, arrecadados com IPTU.

“É com muita responsabilidade que estamos realizando este trabalho e analisamos bem as finanças, vimos que é possível, então não vamos medir esforços para tornar os hospitais da região mais fortes para receber quem precisar. Sempre foi minha linha de trabalho, fazer mais pela saúde e assim será em toda minha gestão”, comentou Gislane.

A proposta, aprovada por unanimidade, é parte de um acordo firmado em uma reunião da Amesc, com os prefeitos dos 15 municípios da região, para auxiliar o Hospital Regional na conquista de mais 20 leitos de UTI, com a participação do deputado José Milton Scheffer. O objetivo é o fortalecer o hospital, assim como o HDJ, no combate à pandemia.

“Desde que vencemos a eleição em Sombrio eu tenho dito que não quero saber de ideais partidárias, nossa bandeira deve ser a do município e da região, por isso essa união de prefeitos, deputado e todas as forças é nossa obrigação para lutar por melhorias em todos os setores, especialmente em nossa saúde”, reforça a prefeita.

Com o recurso da prefeitura sombriense, enquanto os leitos de UTI para Sombrio não chegam, o Hospital Dom Joaquim poderá trabalhar com leitos de Semi UTI.

“Devido à mudança constante de preços dos equipamentos, não posso dizer que são quatro, cinco, seis, enfim, o certo é que, com muita responsabilidade, falei com o Dr. Charles, diretor técnico do Hospital e vamos montar de um a um estes leitos de semi UTI, que é possível no momento. São muitas falas sobre Uti por muito tempo e uns entraves que não nos permite montá-la, então, chega de falar e vamos primeiro fazer para depois anunciar para a população o que teremos. Mas os leitos de semi UTI sim, teremos com certeza, o que há alguns anos seria inimaginável para o nosso Dom Joaquim”, conclui Gislaine.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui