quinta-feira, 18 DE julho DE 2024
GeralMulher relata sobre violência psicológica que sofreu no lar

Mulher relata sobre violência psicológica que sofreu no lar

spot_imgspot_img
Publicidade

Mãe de um adolescente de 14 anos, que sofreu um acidente vascular cerebral e sobreviveu com graves sequelas, e mais quatro filhos, mulher luta para pagar as contas, cuidar dos filhos e ainda convivia com violências do ex-marido

Sombrio

Há três anos, o nome de Paula Domingos se tornou conhecido dos sombrienses devido as campanhas feitas para ajudar o seu filho. Brayan, então um adolescente de 14 anos, sofreu um acidente vascular cerebral, esteve entre a vida e a morte, e sobreviveu com graves sequelas. Ele não caminha, usa fraldas e tem outras necessidades especiais.

Para cuidar do filho que ficou dependente dela, a mãe mudou o brechó que tinha para a própria casa, no bairro Nova Brasília em Sombrio. As vendas são feitas de forma presencial e através de lives quase diárias que a proprietária faz. Deste negócio vem a renda da família que era formada pelo casal, o pai com 40 anos de idade e a mãe com 38, e cinco filhos.

O marido de Paula, com quem ela foi casada durante 18 anos, trabalhava, mas segundo ela, tudo que ele ganhava era gasto em drogas. “Nos últimos dois anos, ele vinha usando crack todo noite. Não dormia e não me deixava dormir”.

A mulher disse que sustentava o lar sozinha, e a única obrigação do marido seria pagar a fatura de energia elétrica. Só que ele não pagou e a luz foi desligada agora em fevereiro. Ao invés de pagar a conta, ele teria feito uma ligação clandestina. A Celesc desligou o ‘gato’ também. Paula foi se informar sobre a situação e soube que a dívida é de R$ 3.700,00. Conseguiu parcelar a conta e o fornecimento foi normalizado.

Enquanto tomava essas providências, Paula diz que denunciou o marido através do Disque 100, por agressões a ela e aos filhos. “Eu dizia para ele: pensa nos teus filhos, olha o que a gente está passando. Só que ele achava que estava bom assim. Então eu dei um basta e ele foi preso”, conta. Desde então, segundo a mãe a vida da família ficou bem melhor. “Meus filhos não aguentavam mais. Ele dava pontapés na menina de 16 anos, que me ajuda a cuidar dos irmãos enquanto eu trabalho. Agora está um sossego, sem aquele medo e a angústia”.

Paula diz que nos 15 dias de separação, não tomou nenhum comprimido para dor, coisa que antes fazia todo dia. Acredita que seus problemas de saúde eram de fundo emocional. “Eu tinha perdido toda a autoestima de tanto ser humilhada. Não falava sobre isso porque tinha vergonha. Agora quero reconstruir a minha vida. Quando ele sair do presídio, na minha casa eu não quero mais.”

Com os filhos para sustentar e a dívida da energia elétrica para quitar, neste mês Paula fez um pedagio com ajuda de amigos para arrecadar recursos.


spot_img

Matérias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.