Região continua como área de risco gravíssimo para Covid-19

A boa notícia é que quatro regiões do Estado obtiveram avanços e foram reclassificadas para o nível Grave, cor laranja
Publicidade

A Matriz de Risco Potencial para Covid-19 foi divulgada ontem pelo Governo do Estado e Secretaria de Saúde e o Extremo Sul segue na área de risco Gravíssimo, cor vermelha

Região

Estado

A Matriz de Risco Potencial divulgada nesta quarta-feira, dia 30, pelo Governo de Santa Catarina e SES, a Secretaria de Estado da Saúde, classifica 12 das 16 regiões de saúde do Estado como em alerta gravíssimo (cor vermelha) para o novo coronavírus.

As regiões de Xanxerê, Oeste, Médio Vale do Itajaí e Grande Florianópolis obtiveram avanços e foram reclassificadas para o nível Grave, cor laranja. Na semana passada todas as regiões estavam em nível gravíssimo, ou seja, em alerta máximo para a Covid-19.

O maior avanço foi registrado no quesito transmissibilidade, onde apenas a região do Alto Uruguai permanece em estado gravíssimo.

De acordo com a epidemiologista Maria Cristina Willemann, a queda do número de casos foi o principal motivo para a melhoria do cenário. “A maioria das regiões segue com uma ocupação de leitos maior que 80%, temos também um número alto de óbitos. Essa melhora na matriz se deve à redução do número de casos, mas é preciso estar atento aos dados. Essa queda pode ser real ou ocasionada pelos feriados e uma diminuição no número de profissionais que reportam os casos ao sistema”, explica.

Desde o dia 23 de dezembro, data de divulgação da última matriz, Santa Catarina registrou 13.736 novos casos e 276 mortes causadas pela Covid-19.

Extremo Sul

A região do Extremo Sul segue em risco Grave para ocorrência de óbitos por Covid-19 e Rt (comportamento da pandemia); risco Grave para transmissibilidade; risco Gravíssimo para percentual de positividade de exames RT-PCR do Lacen; e risco Gravíssimo para ocupação de leitos de UTI.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui