Casal deficiente visual é exemplo de alegria

Linkon, Darlan e Letícia contaram suas histórias na Rádio 93 FM
Publicidade

Darlan Barbosa da Silva morava até a pouco tempo no Rio Grande do Sul, já Letícia Alves Santos é paulista. Os dois vieram se encontrar em Sombrio, onde estão morando

Sombrio

Darlan Barbosa da Silva, de 50 anos, nasceu e morava até a pouco tempo no Rio Grande do Sul. Letícia Alves Santos, de 30 anos, é paulista e os dois vieram se encontrar em Sombrio, onde estavam morando. Além de serem ‘estrangeiros’ na cidade a qual recentemente chegaram, eles têm outra coisa em comum: problemas visuais.

Publicidade

Darlan enxerga um pouco melhor do que Letícia, e os dois apresentam baixa visão. Ela explica que possui um tumor atrás da retina, que a fez perder quase toda a visão, porém agora a doença estaria estacionada. Mesmo com as dificuldades que enfrenta, Letícia cuida da casa que divide com Darlan, lê em braille e os dois são bastante independentes. “Eu me viro pra tudo, e ainda vendo goma na rua”, diz a mulher.

O casal mora em uma quitinete no bairro São Pedro, cedida pelo proprietário. Linkon Rabelo é conhecido pela participação na comunidade com trabalhos sociais, conheceu Darlan e Letícia que estavam sem ter onde morar e permitiu que ocupassem a peça. “Os dois são muito alegres, ela mesmo está sempre com alto astral, não ficam se lamentando e ficamos amigos”, afirma Linkon.

Darlan confirma que a companheira é muito bem-humorada e ainda tem uma bela voz para acompanhá-lo ao teclado. A dupla canta músicas populares e vários hinos de louvor, animando as celebrações da igreja evangélica que frequentam. “É o amor de Jesus e o amor às pessoas que me deixam alegre. Desde pequena sou assim”, finaliza Letícia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui