Estado garante R$ 926 milhões em investimentos e geração de 9,4 mil empregos com incentivos ao setor produtivo

Publicidade

O Governo do Estado aprovou a inclusão de 40 novos projetos em programas que garantem incentivos ao setor produtivo catarinense. As assinaturas dos contratos foram nesta quinta-feira, 21, e marcam a primeira rodada de incentivos concedidos em 2024. São 32 projetos contemplados nos programas Prodec e Pró-Emprego e 8 beneficiados com o chamado Tratamento Tributário Diferenciado 489 (TTD 489).

Os investimentos propostos pelas empresas alcançam R$ 926 milhões e vão resultar em 9,4 mil novas oportunidades de trabalho aos catarinenses. Somados aos contratos do Prodec e Pró-Emprego assinados no ano passado, os projetos beneficiados totalizam R$ 8,7 bilhões em investimentos e 20 mil novos postos de trabalho desde o início da gestão Jorginho Mello.

Ao assinar os contratos, o governador destacou a importância de se conceder incentivos com critérios e responsabilidade para gerar empregos e estimular o crescimento econômico de Santa Catarina.

“Nós enxergamos a capacidade e o enorme potencial que os empreendedores catarinenses têm para criar, inovar e diversificar seus negócios. O Governo do Estado é parceiro da nossa indústria, que será ainda mais competitiva no cenário nacional. É mais emprego e renda para quem vive aqui”, reforçou Jorginho Mello.

A solenidade ocorreu na Casa d’Agronômica, em Florianópolis, e contou com a presença dos secretários Cleverson Siewert (Fazenda) e Silvio Dreveck (Indústria, Comércio e Serviço), além de 12 representantes das empresas beneficiadas – três empresas têm projetos cadastrados em mais de um programa, o que explica o fato de haver 35 empresas e 40 projetos nesta rodada.

Rodada 2024

A nova relação de 40 projetos contemplados tem seis iniciativas enquadradas no Prodec e outras 26 no Pró-Emprego. Desta vez, também participaram oito empresas beneficiadas pelo chamado Tratamento Tributário Diferenciado 489, um regime que garante aos contribuintes um limite adicional para a transferência de crédito de ICMS.

Juntas, as 35 empresas beneficiadas pelo Governo do Estado devem investir R$ 925,9 milhões até 2028, gerando cerca de 9,4 mil postos de trabalho diretos e indiretos por meio de 40 projetos diferentes.

Expansão e aumento da produtividade industrial

As propostas preveem a instalação e/ou expansão de fábricas no estado, compra de insumos e maquinário voltados ao aumento da produtividade industrial. Os incentivos estaduais vão da postergação de ICMS (Prodec) à desoneração do imposto na aquisição de bens, mercadorias e serviços (Pró-Emprego). Já o TTD 489 diz respeito à autorização de limites adicionais para transferência de créditos, sendo condicionado a investimentos em projetos de expansão de atividades ou à criação de novos negócios.

Com o incentivo do Estado e o consequente crescimento da produtividade, as projeções indicam que as empresas participantes devem ter um incremento total de R$ 3,6 bilhões nos respectivos faturamentos até 2028, o que voltará aos cofres públicos por meio da arrecadação.

“Mais do que demonstrar seu comprometimento com ações que vão gerar emprego e renda nos nossos municípios, o Governo do Estado continua aproximando o setor público e a iniciativa privada para consolidar Santa Catarina como um destino cada vez mais favorável ao ambiente de negócios”, analisa o secretário Cleverson Siewert.

Para o secretário Silvio Dreveck, os projetos contemplados mostram a força produtiva e a diversificação da indústria catarinense. “Os incentivos alcançam empresas dos mais diversos segmentos, em todas as regiões catarinenses. É mais um movimento importante do Governo do Estado na direção do empreendedorismo, que vai estimular a produção e repercutir no desenvolvimento econômico de Santa Catarina”.

Também estiveram presentes os secretários de Estado Edgard Usuy (Planejamento), Marcelo Fett (Ciência, Tecnologia e Inovação), João Paulo Gomes Vieira (Comunicação), Danieli Porporatti ( Governador), Marcelo Mendes (Casa Civil), o controlador-geral do Estado, Márcio Cassol, o procurador-geral do Estado, Márcio Vicari, o presidente da SCPar, Renato Lacerda, o presidente da Casan, Edson Moritz, além de deputados, representantes de entidades de classe como a Fiesc e a Facisc, e demais lideranças catarinenses.

Reconhecimento

“Nós estamos incorporando uma nova tecnologia na área de equipamentos para classificação de ovos comerciais, ovos de consumo, então isso vai permitir que a gente fabrique isso em Criciúma. Esse é um produto que nós vendemos tanto no Brasil como exportamos. Temos um mercado exportador importante desse produto”, Gilberto Franke Hobold, diretor-geral da Plasson, companhia israelense que opera em Criciúma (beneficiada pelo TTD 489).

“A minha empresa vinha há anos vendendo mais que conseguia produzir. E precisava de uma ampliação na produção e uma coisa que fosse organizada com indústria 4.0. Então, a gente fez um projeto junto ao Prodec e isso conseguiu alcançar novos patamares, conseguiu fazer uma ampliação fabril com muitas máquinas e alta tecnologia”, Thiago Simon, dono da JJ Instalações Comerciais em Maravilha (beneficiada pelo Prodec).

“O Pro-Emprego é primordial porque vai reduzir o nosso custo, nosso desembolso de caixa. Nós estamos falando do investimento acima de R$ 50 milhões. A aquisição sem o desembolso do ICMS é importantíssima nessa hora que a empresa está iniciando essa atividade, quando o fluxo de caixa é bastante importante”, Marcos Perazoli, representante da Sulfibra em Videira (beneficiada pelo Pró-Emprego).

“É um distrito que estava desaparecendo por falta de empregos, então houve um esforço muito legal da parte do prefeito e do governador Jorginho para que a gente pudesse instalar essa nova planta fabril nessa localidade, garantindo o emprego e a viabilidade daquele distrito”, Rafael Silva, CEO da Verdetec em Rio Negrinho (beneficiada pelo Pró-Emprego).

PRODEC 

O Programa de Desenvolvimento da Empresa Catarinense tem como finalidade conceder incentivo à implantação ou expansão de empreendimentos industriais que vierem a produzir e gerar emprego e renda no Estado. O incentivo se dá por meio da postergação de percentual pré-determinado sobre o valor do ICMS a ser gerado pelo novo projeto. Criado em 1988, o programa completou 35 anos em junho do ano passado.

Novas empresas contempladas pelo PRODEC:

  • Flajo Ind e Com de Acabamentos Têxteis Ltda.
  • JJ Instalações Comerciais Eireli
  • Mili S/A
  • Bigfer Indústria e Comércio de Ferragens Ltda
  • Nevasca
  • Ecoflex Fábrica de Espumas e Colchões

Período do Investimento: até 2028
Quantidade de empresas: 6
Investimentos: R$ 142 milhões
ICMS postergado: R$ 24,9 milhões
Faturamento acrescido: R$ 532,5 milhões

PRÓ-EMPREGO

Tem como objetivo a geração de emprego e renda por meio de tratamento tributário diferenciado do ICMS, destinando-se a incentivar empreendimentos de relevante interesse socioeconômico situados em SC ou que venham a se instalar no Estado.

Novas empresas contempladas pelo PRÓ-EMPREGO:

  1. Sulfibra Indústria e Comércio Ltda
  2. Verdetec Brasil Ltda
  3. Multsoy Indústria e Comércio de Alimentos S/A
  4. Geradora de Energia Rio do Sul S/A
  5. WEG Turbinas e Solar Ltda
  6. Cooperativa Agroindustrial Cooperja
  7. Energética Horizontina Ltda
  8. Angelgres Revestimentos Cerâmicos Ltda*
  9. Agric Adubos e Gestão de Resíduos Industriais e Comerciais S/A
  10. Imbituba Fertilizantes Ltda
  11. CGH Karam Comércio e Geração de Energia Elétrica S/A
  12. Cooperativa Regional Agropecuária de Campos Novos – Copercampos**
  13. Ceraçá – Cooperativa Distribuidora de Energia Vale do Araçá
  14. Arrozeira Meyer Energia
  15. Cooperativa Agroindustrial Alfa***
  16. BRF S.A.
  17. Presidente Nereu I Geração de Energia
  18. MCL Vale Indústria e Comércio
  19. Plasson do Brasil*
  20. Logimodal Operações Logísticas
  21. NJF Indústria e Comércio de Móveis Importação e Exportação
  22. Cooperativa de Produção e Abastecimento do Vale do Itajaí
  23. Central Geradora Hidrelétrica Riacho

*A empresa também tem projeto incluído no TTD 489
**A empresa tem três projetos incluídos no Pró-Emprego
***A empresa tem dois projetos incluídos no Pró-Emprego

Período de investimento: até 2026
Quantidade de empresas: 26
Investimentos: R$ 625,5 milhões
ICMS a ser gerado: R$ 212 milhões (entre 2025 e 2027)
Faturamento acrescido: R$ 2,2 bilhões

TRATAMENTO TRIBUTÁRIO DIFERENCIADO 489 

Tem como objetivo autorizar limites adicionais para a transferência de créditos acumulados de ICMS decorrentes de operações ou prestações destinadas ao exterior, isentas ou diferidas.

Novas empresas contempladas com o TTD 489

  1. Biobase Alimentação Animal Ltda
  2. Indupel Indústria de Móveis Ltda
  3. Multirural Comércio e Representações Ltda
  4. Angelgres Revestimentos Cerâmicos Ltda*
  5. Nova Serrana Ltda
  6. InCasa S/A
  7. Lunelli Têxtil Ltda
  8. Plasson do Brasil*

*A empresa tem o mesmo projeto contemplado pelo Pró-Emprego

Período de investimento: até 2028
Quantidade de empresas: 8
Investimentos: R$ 158,4 milhões
ICMS a ser gerado: R$ 21,9 milhões
Faturamento acrescido: R$ 853,1 milhões

BALANÇO PRODEC, PRÓ-EMPREGO e TTD 489 entre 2023/2024

PRODEC PRÓ-EMPREGO TTD 489
Projetos 32 105 8
Investimentos R$ 2,6 bilhões R$ 5,9 bilhões R$ 158,4 milhões

Total

  • 145 projetos
  • R$ 8,7 bilhões em investimentos
  • 20 mil empregos diretos e indiretos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui