Casa de recuperação busca apoio para trabalho social

Centro de recuperação atende seus internos de forma gratuita e depende da ajuda da comunidade. Local está aberto à visitação

Centro de Recuperação Ainda Há Esperança, localizado em Santa Rosa do Sul, oferecerá 40 vagas depois de pronto. Por enquanto, está atendendo 10 homens e precisa de ajuda para se manter

Santa Rosa do Sul

Depois de três anos desocupado, um prédio que já serviu como casa de atendimento a dependentes químicos foi reaberto com a mesma função, mas com uma nova equipe. A inauguração oficial aconteceu no último mês, e o espaço continua sendo montado.

De acordo com um dos coordenadores, Elismar Merces, o Centro de Recuperação Ainda Há Esperança oferecerá 40 vagas depois de pronto. Por enquanto, está atendendo 10 homens. Segundo Elismar, a maior dificuldade deve ser pagar os três salários mínimos de aluguel. O primeiro mês foi quitado por um empresário de Sombrio, apesar da casa estar localizada no Morro do Português, comunidade de Santa Rosa do Sul. “Não cobramos nada dos internos, é tudo de graça. Alimentos temos alguns parceiros que nos ajudam, pessoas e comerciantes”, conta Elismar.

Quem chega ao centro, normalmente não possui nada para doar. São pessoas que já perderam emprego, família e até a dignidade. Rafael Dutra Gonçalves de 35 anos, conhece bem essa realidade. Metade da sua vida foi usuário de drogas, até conseguir uma chance de recuperação em outra casa como a Ainda Há Esperança e se livrar do vício. “Eu comecei a usar cocaína e crack aos 17 anos. Faz um ano e quatro meses que estou limpo, isso porque tive uma oportunidade. Minha mãe e meu irmão também nunca desistiram de mim”.

Hoje Rafael é colaborador no centro de recuperação, e faz campanha para a população doe inclusive roupas masculinas. Quem chega, toma banho, corta cabelos e unhas se necessário, faz a barba e ganha roupas limpas. “Quem está precisando de ajuda nos chame que vamos ao seu encontro”, afirma Elismar.

O Centro de Recuperação Ainda Há Esperança precisa também de utensílios de cozinha, cobertores, colchões e móveis. O local está aberto à visitação e quem quiser mais informações pode falar com Rafael pelo fone 98841 6696.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui