Mapa de risco coloca região na área amarela para Covid

Depois de meses na área vermelha (gravíssimo) ou laranja (grave) para o novo coronavírus, o Extremo Sul passa para área de risco alto para Covid-19 (cor amarela).
Publicidade

Apesar de a região ter tido uma melhora no mapa de risco para o novo coronavírus, o aumento de casos (transmissibilidade) continua em nível grave (cor laranja)

Estado Região

A SES, Secretaria de Estado da Saúde, divulgou nesta quarta-feira, dia 27, os dados da Matriz de Risco Potencial em relação ao novo coronavírus. Pela nova classificação, oito regiões do estado se encontram em nível gravíssimo (cor vermelha), sete regiões em nível grave (cor laranja) e uma região, o Extremo Sul, com nível alto (cor Amarela) de risco potencial para a Covid-19.

A última vez que o estado tinha registrado uma região em nível alto, cor amarela, foi no dia 11 de novembro, quando o Extremo Oeste foi classificado nessa situação.

Neste boletim, em comparação com a semana anterior, o Extremo Oeste passou de grave para o nível de maior atenção, enquanto o Extremo Sul saiu do patamar grave (laranja) para o alto (amarelo).

Houve uma redução nos índices de transmissibilidade. Neste quesito, apenas a região do Médio Vale do Itajaí está em nível gravíssimo. Todas as outras se encontram em nível grave.

A capacidade de atenção, que mede o índice de ocupação de leitos, ainda segue preocupante em sete regiões que estão em nível gravíssimo, ao mesmo tempo as regiões do Extremo Sul, Carbonífera e Laguna foram classificadas no nível mais baixo, ou seja, moderado (cor azul).

“A região Sul do estado tem registrado ocupações de leito de UTI inferiores a 70%, mas em outras localidades ainda há uma taxa superior a 80%. Em relação ao número de casos, houve uma redução de casos diagnosticados, o que pode indicar uma estabilidade. É preciso manter os cuidados e os regramentos sanitários”, afirma a epidemiologista Maria Cristina Willemann.

Mudanças na data da Matriz

A partir da próxima semana, a Matriz de Risco Potencial Regional, que avalia as condições da Covid-19, passará ser divulgada aos sábados, com dados coletados nas sextas feiras. As alterações e medidas sanitárias passarão a ser aplicadas na segunda-feira subsequente.

O objetivo desta alteração na data da divulgação e do início das ações necessárias é proporcionar às atividades e municípios maior prazo para realização de adequações e restrições sanitárias, diante de eventuais mudanças de classificação. Além de facilitar a organização dos órgãos fiscalizatórios.

Com isso, a nova matriz será divulgada no dia 6 de fevereiro de 2021. As alterações necessárias diante de novas classificações passarão a ser aplicadas a partir das 0h do dia 8 de fevereiro de 2021.

Covid-19 no Extremo Sul

Segundo atualização da nova Matriz de Risco, para ocorrências de óbitos por Covid-19, o Extremo Sul está no nível alto (cor Amarela); para o aumento de casos de Covid-19 (transmissibilidade), a região está classificada na cor Laranja (nível grave); O percentual de positividade dos exames processados no Lacen está em nível alto (cor Amarela) para o Extremo Sul; já para a capacidade de atenção – ocupação de leitos de UTI reservado Covid, a região está em nível moderado (cor azul).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui