SC se destaca na exportação de carne de frango

A carne de frango é o principal produto da pauta de exportações de Santa Catarina e o estado é o segundo maior produtor do Brasil. São aproximadamente seis mil avicultores dedicados à produção de aves de corte, concentrados nas regiões Oeste e Meio-Oeste. O estado possui um status sanitário diferenciado, que abre as portas para os mercados mais exigentes do mundo. A Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), em parceria com a iniciativa privada e os produtores, mantém um rígido controle das fronteiras e do rebanho catarinense. E o resultado deste cuidado se traduz em números que chamam a atenção. As exportações catarinenses de carne de frango alcançaram em abril os melhores índices do ano, tanto em quantidade quanto em valor. O estado exportou 89,41 mil toneladas do produto, com receitas que ultrapassaram os US$188 milhões. Os números são divulgados pelo Ministério da Economia e analisados pelo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa). Em comparação com abril de 2021, a alta é de 35,6% no faturamento e 6,3% na quantidade exportada. Em relação a março de 2022, as altas são de 9,1% nas receitas e 0,6% na quantidade. Os principais destinos neste ano são: Japão, Países Baixos, China, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos. Juntos, os países respondem por 53,5% das receitas do Estado com o produto. Santa Catarina foi responsável por 23,6% das receitas geradas pelas exportações brasileiras de carne de frango nos quatro meses iniciais do ano. O estado exportou 336,47 mil toneladas, com um faturamento de US$ 660,14 milhões, altas de 8,5% e 30,2%, respectivamente, na comparação com os quatro primeiros meses de 2021. No primeiro quadrimestre, os 10 principais destinos do produto catarinense apresentaram altas nas receitas, com destaque para os Países Baixos (39,0%), a Arábia Saudita (32,6%) e os Emirados Árabes Unidos (46,4%). Outro destaque do período foi a ampliação do México em 342,3% nas compras de carne de frango catarinense.

Ônibus escolares

Mais 33 municípios receberam 25 veículos de 29 lugares e mais oito ônibus de 44 lugares, na oitava etapa de entregas realizada pela Secretaria de Estado da Educação, num investimento de R$ 8,17 milhões. Receberam os ônibus os municípios de Abdon Batista, Águas Mornas, Ascurra, Bela Vista do Toldo, Caçador, Campo Belo do Sul, Campos Novos, Canelinha, Capão Alto, Capinzal, Catanduvas, Chapadão do Lageado, Coronel Freitas, Erval Velho, Fraiburgo, Grão Pará, Imaruí, Imbuia, Ituporanga, Jaborá, Jaguaruna, Lauro Muller, Luzerna, Ouro, Planalto Alegre, Sangão, São Pedro de Alcântara, Seara, Timbó, Timbó Grande, Trombudo Central, Urupema e Xanxerê.

Empregos

SC vive um momento de expansão do emprego com carteira assinada. Nos quatro primeiros meses do ano, o estado teve um saldo positivo de 66.922 vagas. Trata-se do melhor resultado do Sul e do terceiro melhor do país, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Governo Federal. Dos 295 municípios catarinenses, 250 registraram mais admissões do que demissões, o que representa 85% do total. O estado também apresenta a menor taxa de desemprego do Brasil, com 4,5%, segundo o IBGE.

ICMS do vinho

Os prefeitos dos municípios de Pinheiro Preto, Tangará e Videira, todos localizados no Meio-Oeste catarinense, ocuparam a tribuna da Assembleia Legislativa, na sessão realizada na tarde desta quarta-feira (8), para reivindicar a redução da alíquota de ICMS cobrada sobre o vinho produzido no estado. Eles aproveitaram a passagem pela Alesc, a convite do deputado Padre Pedro Baldissera (PT), para divulgar a 9ª Mostra do Vinho, que será realizada no mês que vem, em Tangará.

5G

O PL 340/2021, do deputado Jair Miotto (União), que visa estimular a implantação da tecnologia 5G da telefonia móvel em SC, foi aprovado na Alesc e institui um programa que prevê a promoção de um ambiente favorável à economia digital; o debate acerca dos ganhos e impactos advindos da tecnologia 5G; o estímulo à modernização das legislações locais que tratam da implantação da infraestrutura de telecomunicações; a cooperação entre os entes municipais para o alinhamento das legislações e o desenvolvimento de tecnologias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui