Jonatã, Turatti e Arnildo na lista do PSL

Rolando Christian Coelho, 22/04/2021

Jonatã, Turatti e Arnildo na lista do PSL

Na busca da solidificação de um nome para disputar a Assembleia Legislativa ano que vem, o PSL de nossa região tem prospectado algumas possíveis pré-candidaturas aqui pelo Extremo Sul. Em princípio, aquele que mais se evidencia neste cenário é o vice-prefeito de Balneário Gaivota, Jonatã Coelho (PSL), justamente por estar cumprindo um cargo eletivo. Por conta deste mandato, Jonatã tem contato cotidiano com os outros três vice-prefeitos eleitos pelo PSL de nossa região, como também com os 13 vereadores do partido na Amesc, além, por óbvio, de deputados estaduais e federais da sigla em Santa Catarina. Ele mantém, em especial, uma relação política bastante próxima com o prefeito de Balneário Arroio do Silva, Evandro Scaini (PSL), e com o presidente estadual da sigla, o deputado federal Fábio Schiochet. Paralelo a isto, nutre a expectativa que o governador afastado Carlos Moisés da Silva (PSL) retome o comando do governo catarinense, para lhe servir, do mesmo modo, de alavanca para um projeto eleitoral ano que vem.
Outros dois nomes também estão na lista dos possíveis candidatos a deputado estadual pelo PSL: o ex-vice-prefeito de Araranguá, Rodrigo Turatti e o advogado Arnildo Steckert, que concorreu a vice-prefeito de Turvo no ano passado. A relação política deles dentro do partido também é muito boa, todavia, eles não cumprem mandato eletivo, o que acaba dando certa vantagem a Jonatã.
As tratativas visando a construção da candidatura da sigla à Assembleia estão bastante adiantadas. Fábio Schiochet diz que a legenda não abrirá mão de ter um candidato a estadual em nossa região. Candidato natural à reeleição, Schiochet precisará pulverizar candidatos a estadual em todo o Estado para dar sustentação ao seu projeto para 2022. Por conta disto, acaba sendo praticamente uma obrigação do presidente estadual do PSL criar as condições necessárias para que o partido tenha pelo menos um candidato a deputado estadual pelo Extremo Sul.
Em princípio, Jonatã, Turatti e Arnildo estariam dispostos a colocar seus nomes a disposição. A questão seguinte, daqui um ano, provavelmente, seria saber quem será este candidato.

Recursos da UTI do Dom Joaquim deve sair nos próximos dias

Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde, deverá publicar nesta, ou no máximo na próxima semana, no Diário Oficial, assinatura de convênio com a Prefeitura de Sombrio, que destina R$ 1,5 milhão para que sejam implantados dez leitos de UTI no Hospital Dom Joaquim. Em recente audiência com a secretária estadual da Saúde, Carmem Zanotto, a prefeita de Sombrio, Gislaine Cunha (MDB), recebeu a confirmação que o convênio já estava prestes a ser liberado. Na terça-feira ela confirmou que a parte burocrática do convênio já havia sido vencida e que agora seria apenas uma questão de encaminhar a publicação, para posterior destino dos recursos.

Assembleia aprova retorno de Júlio Garcia ao parlamento

Assembleia Legislativa aprovou projeto de Resolução que restabelece as funções do deputado afastado Júlio Garcia (PSD). Há cerca de três meses, Júlio foi afastado do parlamento catarinense por suposto envolvimento em atos de corrupção, investigados através da Operação Alcatraz. Em princípio, a juíza federal Janaína Machado decretou sua prisão domiciliar em duas ocasiões, o afastando, também, da função parlamentar. A prisão foi revogada, mas o cargo não foi devolvido. Agora o plenário da Assembleia, com o voto favorável de 31 dos 40 deputados, entendeu que Júlio Garcia pode voltar a exercer seu mandato. Questão é saber se a Justiça Federal irá acatar esta decisão, ou se irá tomar outra medida restritiva contra o deputado.

Prefeitura de Sombrio muda Secretário de Finanças

Secretário de Administração e Planejamento de Sombrio, Edson Borba Martins, assumiu a pasta das Finanças no município, que era ocupada por Remi Scheffer. O ex-secretário havia assumido compromisso de permanecer frente a Secretaria de Finanças até o final de março, de modo a colaborar para que a prefeita Gislaine Cunha (MDB) promovesse a transição governamental. Passada esta etapa, Remi solicitou exoneração do cargo. Edson é especialista em tributação e também em sistema financeiro público, áreas que vêm atuando há quase trinta anos. Em princípio, o erário público de Sombrio continua em excelentes mãos.

Resgates em mata bem que poderiam ser cobrados

Está virando moda em nossa região, como por todo o Estado, casos de pessoas perdidas em matas. Geralmente são grupos ou duplas de “aventureiros”, que se embrenham mata a dentro, sem guias e contando apenas com a sorte. Quando se perdem, bate o desespero, e o negócio é chamar os bombeiros. Horas depois os bonitões são resgatados, muitas vezes até de helicóptero. A conta da aventura, por óbvio, vai para o bolso dos catarinenses. Passou da hora das autoridades competentes tributar este tipo de resgate. Quer se perder, que se perca, mas o resgate tem que ser cobrado. Em pouco tempo vão perceber que contratar um guia sai muito mais barato. E se o guia se perder, ele que pague pra deixar de ser tanso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui