Pelo Estado | Antídio Lunelli: “Santa Catarina pode muito mais”

Um Estado com a capacidade como o nosso carece de uma visão mais moderna e atual em relação à administração pública.
Antídio Lunelli, empresário e prefeito de Jaraguá do Sul

Apesar de ser uma pessoa que valoriza fortemente as tradições, sempre fui um entusiasta da inovação. Foi muito desse espírito inconformado e curioso que me impulsionou a empreender. Foi difícil e o mais cruel foi enfrentar as barreiras impostas no Brasil. O poder público dificulta quase tudo, não só para o empresário, mas para todos. Apesar disso, vencemos, crescemos, geramos empregos e oportunidades. Expandimos fronteiras.

E aí o espírito de buscar novos desafios mais uma vez se manifestou e me levou para administração pública. Hoje no quinto ano de mandato à frente da Prefeitura de Jaraguá do Sul posso comemorar a quebra de vários paradigmas. Apostamos na simplificação, na desburocratização, na valorização do dinheiro público, modernizamos processos e sistemas. Criamos um ambiente econômico favorável.

Organizamos a cidade, aumentamos o controle, melhoramos os serviços. Revimos contratos e passamos a cobrar qualidade dos nossos fornecedores. Saímos de um gasto com pessoal de mais de 50% do orçamento para menos de 40%, o que nos dá margem para fazer o necessário e ter reservas para crises, pois elas sempre chegam.

Tiramos esqueletos da gaveta e tivemos coragem para fazer diferente. Somamos nos quatro primeiros anos de governo mais de R$ 300 milhões em obras. Saímos de uma capacidade de investimento próprio perto de zero para 15%. E assim viramos case para o Estado e o Brasil. O que faz sentido é que esses ajustes proporcionaram diversas melhorias à comunidade. Na educação, vamos concluir a reforma de 100% das escolas, compramos Chromebooks para uso de alunos e professores, investimos em formação, construímos creches novas e implantamos um sistema inovador da empresa Google – o que na pandemia nos deu rapidez para dar início às aulas online.

Na infraestrutura, fizemos e estamos construindo pontes, batemos recorde histórico de pavimentação e abrimos novas vias.

Na saúde, repassamos mais recursos para os hospitais, contratamos exames e cirurgias, reformamos também quase 100% das unidades e com o protocolo da enfermagem desenvolvido pela nossa equipe ganhamos prêmio nacional do SUS. E assim temos feito em todas as áreas, assistência social, cultura, esporte e lazer – com destaque para construção dos primeiros três parques públicos do município.

Nos últimos meses, tenho viajado bastante por Santa Catarina. De um lado, me impressiono com tanta beleza e tanto potencial. De outro, me deparo com velhos problemas, estradas em péssimas condições, ausência do poder público, ambulancioterapia, jovens sem estudar, estruturas públicas precárias e obras paradas ou abandonadas. A burocracia e a falta de planejamento a longo vão prazo corroendo o futuro dos catarinenses.

Nos últimos três anos enfrentamos problemas políticos, jurídicos e sofremos a consequência da falta de gestão profissional. Um Estado com a capacidade como o nosso carece de uma visão mais moderna e atual em relação à administração pública. Precisamos nos antecipar às mudanças. E digo com a experiência de quem viveu os desafios que a máquina pública impõe, e sabe que é possível fazer melhor. Santa Catarina pode muito mais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui